Turismo

Passeio no BÚZIOS TROLLEY mostra deslumbrantes paisagens da cidade buziana

Uma visão diferente da cidade

Trolley ou trole, nos dicionários, significa pequeno carro descoberto que anda sobre trilhos, carruagem rústica usada nas fazendas do interior ou veículo movido a energia elétrica, mas na cidade de Búzios, TROLLEY significa o prazer de dar um passeio pelo sobe-e-desce dos morros da península buziana conhecendo locais de onde se descortina paisagens belíssimas que poucos visitantes ou moradores já viram.

A idéia do BÚZIOS TROLLEY é do jovem carioca César Fernandes, que dos 14 aos 28 anos foi piloto e campeão brasileiro e carioca de motocross, cruzando trilhas e pistas pelo mundo. Como na época de motociclista desbravava os morros buzianos descobrindo um cenário deslumbrante, teve há dois anos a idéia de usar um veículo aberto que pudesse levar turistas para esse passeio diferente.

Com seus conhecimentos de mecânica das pistas de corrida, projetou sistemas de freio e embreagem reforçados para seu primeiro trolley, um pequeno caminhão com bancos de jardim na carroceria para os passageiros, hoje aposentado e fora de operação.

César no trolley pioneiro 01

O sucesso foi tanto que atualmente são três os caminhões especiais em operação, todos 0 km, de fabricação exclusiva, patenteado no Inmetro, com rigoroso sistema de segurança (freios, embreagem e motor reforçados), dispondo de bancos acolchoados para seus 35 passageiros, acesso por escadas automatizadas, microfone para o guia e televisão com vídeo com o roteiro e depoimentos de personagens da cidade.


Reservas
: (22) 2623-2763 e 2623-4733
E-mail: reservas@tourshop.com.br

Curta a partir de agora o maravilhoso cenário buziano a bordo do BÚZIOS TROLLEY

O roteiro começa no Centro da cidade, na Praia da Armação, na sede do Tourshop, onde está
instalado um campo de mini-golfe que pode divertir antes ou depois do passeio.

Trolley com 35 lugares

Enquanto o BÚZIOS TROLLEY vai passando pelas ruas do CENTRO, observa-se o casario típico buziano, com no máximo dois pavimentos, de onde os moradores costumam acenar para turistas que apontam suas máquinas fotográficas e filmadoras.

O TROLLEY passa pelo Gran Cine Bardot, único da cidade e batizado com o nome da atriz francesa Brigitte Bardot que ajudou a divulgar a cidade para o mundo. E chega à PRAIA DA ARMAÇÃO, a primeira vista do mar e da Ilha do Caboclo, em frente, tendo a PRAIA DO CANTO bem à esquerda.

"Pescadores" puxam a rede

Logo adiante, uma paradinha próxima a estátua em bronze da atriz Brigitte Bardot sentada numa pequena mala, obra da escultora CHRISTINA MOTTA, também autora das esculturas de três pescadores em bronze puxando uma rede imaginária à beira do mar em outro trecho da mesma praia.

Praia dos Ossos, do alto

Ao chegar à PRAÇA DOS OSSOS, a guia lembra a história da existência de galpões para a salga da carne das baleias capturadas na região, cujos esqueletos eram enterrados na areia da praia que também recebeu o nome de Ossos. A guia recomenda visita às praias da Azeda & Azedinha, ao lado de Ossos e com acesso só à pé ou por acquatáxi.

O TROLLEY segue em direção ao bairro de João Fernandes, com muitas pousadas e hotéis, e começa a subir a ladeira.

João Fernandes do alto

Do alto, as deslumbrantes PRAIAS JOÃO FERNANDES E JOÃO FERNANDINHO com a explicação da guia que a área originalmente era uma fazenda da família portuguesa Fernandes. Mais um sobe-e-desce e aparece, ao longe a ILHA BRANCA, imponente, um marco fronteiriço entre as águas mansas buzianas e o mar aberto e perigoso proibido pela Marinha para a navegação de escunas, saveiros e catamarãs turísticos.

Ilha Branca

Outra subida íngreme e se vislumbra, lá embaixo, avançando sobre o mar, a PONTA DO CRIMINOSO, local onde piratas costumavam embarcar contrabando de pau-brasil, apesar da laje traiçoeira que afundou vários barcos invasores nas horas de maré vazante. Agora é um dos pesqueiros preferidos dos mergulhadores profissionais.O roteiro prossegue e a guia destaca que a vegetação da península é repleta de cactus, sinal de pouca chuva, típica do agreste brasileiro e, por isso, preservada por lei em diversas áreas de proteção ambiental.

Ponta do Criminoso

Continuando, a parada no primeiro MIRANTE com visão das praias de João Fernandes e Ossos, e bem longe, ao fundo, a ILHA FEIA, que recebeu esse nome depois que um raio provocou um grande incêndio que destruiu sua vegetação e árvores originais (o passeio de saveiro ou catamarã à Ilha Feia é muito bonito).

Seguindo o roteiro, vislumbra-se ao longe a PRAIA BRAVA, a preferida da juventude surfista pelas suas ondas fortes como o próprio nome a classifica. Dali se vê, também, as trilhas no morro que dão acesso à PRAIA OLHO DE BOI, que por ser bem escondida dos curiosos é freqüentada pelos adeptos ao nudismo.

Surfistas adoram a Brava

E chega-se ao segundo MIRANTE com belíssima vista panorâmica de toda a cidade e, particularmente, da enseada da PRAIA DO FORNO. Os turistas aproveitam para fotografar e filmar e, junto ao BÚZIOS TROLLEY é servido um lanche com frutas, sucos e biscoitos.

Lanche no mirante

Prosseguindo a viagem, outra paradinha na PRAIA DO FORNO que recebeu este nome pela areia avermelhada, rica em minerais e que absorve muito calor em dias de sol forte. O contato direto com a areia e o mar encanta os turistas que se fotografam descalços experimentando a temperatura da água.

Turistas se encantam com o mar

O BÚZIOS TROLLEY sobe-e-desde e passa pelo alto da PRAIA DA FOCA, um pequeno espaço de areia entre rochas que assim foi batizado porque há 40 anos ali apareceram quatro focas desgarradas provenientes da Patagônia (Argentina), motivo de bromas (brincadeiras) da guia com os portenhos presentes.

Foca vista do alto

Logo adiante uma parada educativa na PONTA DA LAGOINHA, Ponto de Interesse Geológico por ter rochas comprovadamente de 520 milhões de anos atrás, a prova científica de que naquela época a região era de montanhas do tamanho do Himalaia. Por uma trilha deslumbra-se o mar batendo nas rochas formando, em dias de ressaca ou maré cheia, uma lagoinha numa bacia de pedra.
Ao fundo, à esquerda, a Pedra da Baleia e à direita, uma formação rochosa que segundo o folclore turístico lembra um monstro ou gorila comendo um pedaço de chocolate.

"Baleia" ao fundo
"Gorila" comendo chocolate !

Depois da aula de geologia (há painéis explicativos no local), chega-se à PRAIA DA FERRADURA que é vista de baixo (lados esquerdo e direito da praia) e do alto do morro, imagem das mais bonitas e significativas da cidade.

Ferradura do alto

Em ponto estratégico o BÚZIOS TROLLEY estaciona e após caminhada de 40 metros descortina-se outra paisagem maravilhosa: o SACO DA FERRADURINHA, pequena e escondida enseada, verdadeiro paraíso ecológico de vegetação preservada, onde na imensidão silenciosa ouve-se apenas o sincopado som das águas batendo nas pedras.

O paraíso buziano

De volta ao BÚZIOS TROLLEY, os turistas não economizam elogios à paisagem e se mostram gratificados por terem conhecido a cidade de Búzios por um ângulo diferente.