Artes
* Ivone R. * Christina Motta * Mathias * Nádia & Alfredo Rainho * Abigail *

Lula foi ator, hippie e hoje faz esculturas com madeira de lei, dormentes e postes antigos

Pernambucano de Limoeiro, criado em fazenda do interior, Lula Moraes Borba, 54 anos, morou numa casa grande, no Recife, com quintal dando para o barranco do Rio Capibaribe, onde curtiu a infância. Seu interesse pela cultura começou cedo e, aos 15 anos, já estudava teatro amador na Sala Dom Helder Câmara, em Olinda, que fechou por obra e graça da Revolução de 64.

Se o teatro perdeu um ator, as artes plásticas ganharam um artista com efetiva participação no movimento olindense de arte. Inspirado no artista pernambucano Adão Pinheiro, pioneiro nos anos 50, comprava dormentes velhos de estrada de ferro para transformá-los em disputadas e belas talhas coloridas.

Portão em mogno

De Olinda, Lula mudou-se para a cidade grande do Rio de Janeiro, indo direto para a Olinda carioca, o bairro de Santa Tereza, nessa época (1966) fervilhando com o movimento hippie. Apesar da intensa produção artística de talhas e esculturas em madeira, viajou após seis meses para a grande metrópole paulista, "onde viveu seis anos e aprendeu a ser um profissional da arte".

Alexia & Renata Dechamps
São Francisco em Tauá

De São Paulo viajou pelo interior da Argentina e Peru tomando contato com a rica e bela arte religiosa latino-americana. Aventureiro, além de artista, Lula conheceu a Índia e o Sri Lanka, passando pela cidade espanhola de Saragozza quando ganhou muito dinheiro com a sua arte em madeiras, o suficiente para comprar na volta da viagem (1973) a casa-atelier da rua Manoel Turibe de Farias, 132, em pleno centro de Búzios (ao lado do badalado Bar Nascimento), de onde está saindo para um lugar mais calmo.

Dois anos depois se casava com a espanhola Maria del Camino, com quem viveu nove anos e teve a filha Isadora, que infelizmente morreu inesperadamente em março de 2001, aos 25 anos, em Barcelona, onde morava.

Lula fala com muita tristeza e carinho de sua Isadora, a Isa, que seguindo a vocação artística do pai, fez curso de design na Escola Massera de Artes e Ofícios, a mesma onde estudou Pablo Picasso. Ultimamente ela fazia projetos para o Museu de Arte Contemporânea de Barcelona, como o belo livro "Mirades Impúdiques", com fotos de situações de privacidade.

Asas de Lula sobre o mar...

Lula de Moraes se considera atualmente um escultor mais solto, livre, trabalhando tanto em troncos de casuarinas e postes antigos de eucalipto (fez uma concepção de São Francisco de Assis com mãos para os céus para a Reserva Ecológica de Tauá), quanto em cedro, mogno, cerejeira e vinhático, quando entalha personalizadas molduras, portas e móveis.

Totens da casa da Chris
Totens da casa da Chris

 

Totens da casa da Chris

Se quiser conhecer autor & obras, o procure no telefone 2623-2403 ou circule pela cidade, seu atelier natural, onde será fácil reconhecer a marca-Lula nessas obras de arte.

Roteiro de suas obras inclui, na rua Maria Joaquina (Praia do Canto, continuação da Rua das Pedras), os portões em amarelo vinhático e a porta em cedro da casa do flamenguista Márcio Braga; um pouco adiante, o portão em mogno e os totens em acapú (madeira que dura 300 anos) em frente à casa de número 177 (do casal Chris e Walter); e nas vizinhanças, a escultura do filósofo Confúcio, também em acapú, no Centro Holístico.

Na Rua das Pedras, na porta do antigo armazém do Seu Alípio, Renata Dechamps, a filha Alexia e o cadela Lua e no Condomínio "Ilha Branca", no alto do morro da praia de João Fernandes as duas asas em louro canela que já viraram atração turística.

São imperdíveis !

Porta em cedro

 


Artes

Ivone R.

Christina

Ivone R. expõe enormes e belas figuras coloridas
Pescadores de bronze ganham vida na imaginação buziana

Mathias

Nádia & Alfredo Rainho

Mathias transforma ateliê em escola
O atelier de cerâmica e escultura está aberto para quem gosta de arte

Abigail

Abigail pinta enormes quadros fauvistas como paisagens vistas de sua janela