Esplêndida Armação

A esplêndida armação de um arquiteto, mestre-das-obras, escultor, pintor e artista

A Esplendida Armação de Helinho

O pai Hélio, psicanalista, jornalista, escritor, "causeur", foi tudo isso e muito mais; o filho Helinho, arquiteto, mestre-das-obras, pintor, escultor, artista, "causeur" é isso e muito mais. Belo-horizontino, Helinho Guimarães Pellegrino, 50 anos, veio morar com a família no Rio de Janeiro nos gloriosos anos 50, onde se formou em Arquitetura nos revolucionários anos 60.

Arranjo de "flores" em pedras...

Foi nessa época que passou a curtir a aldeia buziana com os amigos e executou seu primeiro projeto na cidade, uma casa que se destacava, no alto do morro da praia da Ferradura, pelo telhado inclinado que parecia cair a qualquer instante.

Classificando-se como um "artista precursor da reciclagem", conta que ao perceber que as sobras desse país eram desperdiçadas, passou a usar o "lixo" das antigas construções como luxo de suas mais de 830 obras no país e no exterior.

Aliás, essa reciclagem ele desenvolveu em criança quando fazia os próprios brinquedos usando madeira, arame e sucata. Para Búzios, ele já projetou, o Pórtico na entrada da cidade, os restaurantes Don Juan, Pátio Havana e Boom (destaque para seu lustre feito com garrafas), a Travessa dos Arcos e o shopping Via Mar em fase de adaptação para uma pousada.

A esplêndida vista by day

Ultimamente, alarmado com as modernosas construções em Búzios, passou a defender a retomada do casamento da cidade com o mar, a sua paisagem, sua típica e bela arquitetura de cidade-aldeia que precisa ser preservada.

Esse casamento ele acaba de celebrar com sua Esplêndida Armação, "uma escultura" que funciona à beira-mar como centro cultural & gastronômico que chama a atenção pela suntuosidade de sua simplicidade. O material utilizado na construção é todo reciclado de demolições, inclusive a estrutura em ferro retirada de uma siderúrgica desativada onde se lê referências em inglês do ano de 1832.

Nos detalhes a mão do artista

Nas enormes portas, dobradiças feitas com eixos de caminhões e maçanetas com hastes de enormes carretéis de indústrias têxteis. No chão, mosaico colorido com a marca do artista. Nos lustres de ferro, isolantes elétricos e pingentes de vidro colorido imitando cachos de uvas. Nos painéis, flores e aves coloridas. E no ar, esculturas esvoaçantes feitas a partir de troncos de madeira esculpidos a moto-serra por Helinho em meio ao trabalho dos operários da obra.

Helinho fazendo arte...
...e o resultado dessa arte

Na Esplêndida Armação (Avenida José Bento Ribeiro Dantas, 550 - Orla Bardot - fone: 22-2623-5871) Helinho Pellegrino tem como sócio o engenheiro Alicio Cortart e como parceiro da área gastronômica, Ottomar Pires Serveira. Ali, no casarão central funcionam o restaurante (buffet e a la carte), uma galeria de arte e a loja Stilo Ásia que decora com suas peças de muito bom gosto vários ambientes. À noite, os freqüentadores do centro gastronômico ainda podem desfrutar de música ao vivo. Esplêndido, não?

Peixes voam sobre o mosaico...

No quiosque ao lado, um sushi-bar que, nos fins de semana a partir da meia-noite, se transforma numa danceteria anos 70/80 e, numa casinha anexa, o Nosso Café. No decorrer do ano funcionarão, também, o mini-horto, o teatro com 250 lugares e os ateliês de trabalho de artesãos num bosque chamado Caminho das Artes.

E zanzando dia-e-noite nessa sua esplêndida armação, vê-se o arquiteto, mestre-das-obras, pintor, escultor, artista, "causeur" e o muito mais Helinho Pellegrino, que não satisfeito em zanzar em terra firme, também "voa" pelos céus brasileiros pilotando seu próprio avião.

O artista e suas obras
O repouso do guerreiro

Não deixe de visitá-lo !