Gourmet

Fafá & Philippe abriram o Bistrô do Arco resgatando o charme da Praça dos Ossos

Philippe & Fafá

Philippe é suíço, engenheiro, pianista e cozinheiro que nos anos 70 fez fama ao servir terrine de pato no pioneiro bar Le Pirate; Fátima é a paulista-mineira Fafá, dona da loja de artesanato Do Arco da Velha, na Rua das Pedras. Juntos há cinco anos, Philippe & Fafá abriram o Bistrô do Arco, na Praça dos Ossos, no fundo da filial da loja, um ambiente acolhedor e de muito bom gosto. E nos teclados & panelas, Philippe e, na loja e no bistrô, Fafá.

Fátima Guimarães, 47 anos, nasceu na paulista Gália, mas criou-se em Belo Horizonte onde se formou em Pedagogia e Psicologia. Desde jovem curtia Búzios onde a família tinha casa de veraneio, até que um dia decidiu abrir a loja Do Arco da Velha, primeiro com artesanato e arte popular, depois, com objetos mais diversificados, todos de muito bom gosto.

Como sempre teve a idéia de fazer um bistrô no fundo da loja, alugou o espaço da ex-boutique Bibba (do José Luiz Itajahy), na charmosa Praça dos Ossos, onde depois de reformado montou a filial do Do Arco da Velha e, atrás, o Bistrô do Arco.

O bistrô com 30 lugares em mesas e móveis em madeira de demolição, guarda o charme da loja que funciona na frente, dando uma atmosfera de armazém, principalmente pelo artesanato exposto nas prateleiras e paredes.

Móveis e artesanato à venda

Bem, quanto à comida servida no Bistrô do Arco, aí começa outra história, a do suíço de Genebra, Jean Philippe Shroeder, 57 anos, que incentivado por um tio geólogo viajou para Salvador, Bahia (1966), para trabalhar como engenheiro na indústria petrolífera que começava a despontar, em Camaçari. Encantado com o povo baiano, regressou à Suíça depois de um ano com atabaques e berimbaus na bagagem e decidiu que um dia ia voltar.

E voltou (1968), para o "despovoado, agreste e maravilhoso" sertão da Chapada de Diamantina, para trabalhar como geólogo por um ano. Depois de idas-e-vindas para a Europa, finalmente chegou a Búzios (1971). Seu primeiro dia buziano acabou ao pôr-do-sol num porre com amigos e pescadores e, a primeira noite, foi dormindo na Kombi estacionada ao luar na deserta praia de João Fernandes.

Interior da loja
Interior da loja

Abriu na subida da Praça dos Ossos o bar Le Pirate, em sociedade com RAMON AVELLANEDA, que se tornou um point não só pelo belíssimo pôr-do-sol, mas também pela terrine de pato que servia, receita enviada pela mãe e incentivada pelo amigo José Hugo Celidônio: - devo ter exterminado os patos da península, principalmente a criação do Seu Pide (Edelpídio), o pai do Soca, que ficava na lagoa ao sopé do morrinho da Pousada Boa Vida, na praia da Ferradura, hoje infelizmente seca e em extinção - conta saudoso Philippe.

E voltando à comida do Bistrô do Arco, ela fica por conta de Philippe que se reveza nos teclados, para animar os clientes amigos, e nas panelas, para preparar seus menus que variam diariamente, como um quiche buziano ou um tartar de atum, filé mignon a Cafè Paris ou filé de pargo à Ilha Branca e, como sobremesa, pêra ao vinho ou tortas.

Fafá & Philippe te esperam no bistrô com charme e histórias do arco da velha, sendo que às quintas-feiras eles convidam um amigo que não seja cozinheiro profissional para preparar um prato especial.

E em homenagem ao filósofo grego Epicuro, que enaltecia os prazeres da vida, batizaram esse dia de Quintas Epicurianas. Reserve sempre seu lugar pelo fone 2623-2574.

Você está convidado.