DICA

BAR DO ZÉ

Ele é Zé desde criança, apelido originário do personagem Zé do Boné, dado pelo próprio pai e que foi adotado não só pela família, mas por todos os amigos, certamente porque ele não tem cara de Estevão, seu verdadeiro nome, não tem idade de um Estevão (27 anos em fevereiro) e nem jeito de Estevão.

Esse surfista carioca nascido na Barra da Tijuca só podia ter sido mesmo Zé, com ou sem boné, já que os pais - o surfista e médico João Batista Figueira de Mello e a charmosa surfista chilena Soledad Garreton - se conheceram na praia buziana de Geribá, surfando, e se casaram na Praia dos Ossos, em 1969.

Esse detalhe importante talvez explique melhor o alto astral de Zé, garotão simpático que trocou numa boa o vestibular para Desenho Industrial por um curso de três meses de inglês, na Austrália, e lá ficou três anos surfando, trabalhando como lavador de pratos, surfando, aprendendo arte culinária tailandesa e surfando.

Da Austrália passou a morar no Havaí, mais precisamente na baía de Hanalei, na Ilha de Kauai, onde começava a trabalhar só às 16 horas, depois de curtir muitas ondas.

Entre idas & vindas, curtiu a Pousada Porto das Traineiras, montada pela mãe na praia de Manguinhos, onde administrou o bar nos verões buzianos de 98 e 99, até voltar para o Havaí, curtir mais ondas e decidir voltar para morar, finalmente, em Búzios.

Seu BAR DO ZÉ, à beira-mar, na Orla Bardot (praia da Armação - fone 22- 2623-4986), está se tornando um point de três turnos: às 10 horas da "madrugada", café da manhã, tendo ao fundo como cenário, pescadores arrumando suas redes na areia da praia; no entardecer, o belíssimo pôr-do-sol buziano regado a um Tuna Tarttar (atum fresco marinado no vinho), sanduíches e tábua de queijos; e noite adentro, camarões "butterfly", sashimi de salmão, ceviche, carpaccios & gaspachio, roastbeef, picanha.

E tudo com molhos incrementados pelo cozinheiro tailandês/australiano Zé.

Importante: não se esqueça de pedir o "cardápio das fotos", onde ele aparece surfando aos seis anos de idade com o pai, em Geribá e com amigos na Austrália (1994).